“Exterminador do Futuro: Gênesis”: um chute na trave

t52_dq4v

Sendo bem sincero, fui assistir ao filme sem grandes expectativas. Como um grande fã dos dois primeiros, já tinha ficado decepcionado quando lançaram o terceiro e o “reboot” – dois pretensiosos caça níqueis. Porém, quando meu famigerado lado adolescente – sim, ele existe – foi atiçado com o trailer de Schwarzenegger de volta ao personagem, o sorriso maroto de orelha a orelha dava sinais que ia me divertir. E foi o que aconteceu. Ou quase.

Os dois grandes trunfos do “Exterminador do Futuro: Gênesis” (Terminator Genisys) são as homenagens ao ícônico primeiro filme, com direito a reconstruções precisas de algumas cenas memoráveis; e a construção de cenas que sempre despertaram a imaginação dos fãs como, por exemplo, a entrada na máquina do tempo que levavam os personagens do futuro de volta ao passado. O filme começa a descer ladeira abaixo quando uma reviravolta envolvendo John Connor, o filho de Sarah, acontece. A partir daí “Gênesis” se mostra uma mera repetição, principalmente do “Exterminador 2”, só que saindo do tom. Nesse as cenas de ação são muito exageradas e nem um pouco empolgantes – vide uma nova cena com helicóptero tão vergonhosa que me fez olhar o relógio.  E a nova ameaça à pequena Connor, digamos assim, nada mais é que uma recauchutada chinfrim do T2.

new-terminator-film-titled-terminator-genesis

Os atores que interpretam Sarah Connor (Emilia Clarke), John Connor (Jason Clarke) e Kyle Reese (Jai Courtney) são apenas OK, nada páreos para Linda Hamilton e Michael Biehn. Arnold, coitado, nesse fiasco de “turning point” deveria ter trocado sua jaqueta preta por uma camisa do “simpatia quase amor”. Seu exterminador fica com trejeito tão fofo, tão fofo, que mais parece uma versão anabolizada de um urso de pelúcia.

E depois dessa tirada de doce da boca da criançada, quem ainda quiser provar dessa pequena mostra do que poderia ter sido essa nova aventura, vale lembrar que rever os dois primeiros filmes é algo mais do que essencial. É imprescindível.

James Cameron, que falta você faz.

Assista ao trailer:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s